Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba no seu email as novidades da Associação.

Parceiros

Bio2.pt - Produtos Veterinários

TSE - Turismo da Serra da Estrela

Autenticação

topo_jornal

Tem vindo a ser desenvolvido todo um trabalho de estruturação e preparação com vista à realização do maior evento de reflexão. debate e estudo do Cão da Serra da Estrela.
Este 1º Congresso terá participações de âmbito Nacional e Internacional.
O Programa do Congresso, assim como a sua data de realização, será apresentado no decorrer do próximo mês de Setembro.
O 1ª Congresso do cão da Serra da Estrela irá realizar-se em Março ou Abril de 2011, ano da comemoração do 25º Aniversário da A.P.C.S.E.

With the purpose of preparing the biggest event aiming the reflection, debate and the study of the Estrela Mountain Dog (Cão Serra da Estrela). We have been developing an extensive work structuring and preparing the achievement of our First Congress.
This first event, will be attended and opened to all, both National and International. It will take place between March and April 2011, date of the 25th anniversary, of the A.P.C.S.E.
The program and exact dates are expected to be announced, during the following month.
Looking forward, and expecting the participation of all Estrela Mountain Dog lovers!

Vamos falar sobre o Cão da Serra da Estrela. Vamos criar condições de debate, reunir Criadores, Amigos, Médicos, Investigadores, todos aqueles  que de alguma forma, a ele,  estão ligados  e colocar em  discussão os problemas mais prementes da Raça. Vamos pedir ajuda a todos aqueles que, apesar de não terem nascido no nosso país e com dificuldades ainda maiores, trabalham, valorizam e promovem a Raça nos mais diferentes locais.
Em Março ou Abril de 2011 vamos realizar o:

1º CONGRESSO DO CÃO DA SERRA DA ESTRELA, no 25º Aniversário da A.P.C.S.E.

Em 18 de Setembro próximo, voltaremos a realizar uma das mais importantes iniciativas da A.P.C.S.E., o CONCURSO PEDAGÓGICO, um evento também de debate, convívio, promoção e que os seus precursores entenderam, com total sentido de oportunidade, ser um elemento de equilíbrio, em função das boas e más orientações que resultam das Exposições Caninas.
O Concurso Pedagógico passará a ser realizado anualmente.
Sónia Miranda,
EUVG - Escola Universitária Vasco da Gama
HVBV - Hospital Veterinário do Baixo Vouga

This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

O conhecimento do ciclo éstrico da cadela e das características dos gâmetas caninos, a compreensão do comportamento sexual canino tal como da fisiologia normal da cópula, permite um melhor diagnóstico dos problemas mais comuns desta fase reprodutiva. Possibilita ainda, uma melhor precisão, na identificação do momento da fecundação, do consequente tempo de gestação e no final, uma maior probabilidade de obter uma gestação com sucesso. [...]

(Artigo Completo)

Cruz C. M., Gabriel R. E., Mourão A. J.1 , Costa J. S.2, Filipe V.M., Barroso J. & Ginja M. M
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, 5001-801 Vila Real.
1Instituto Politécnico de Bragança, 5301-857 Bragança; 2Quinta do Álamo, 6230-117 Alpedrinha.
This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

A displasia da anca (DA) é uma doença hereditária responsável por uma osteoartrite nestas articulações, que pode passar despercebida ou ser responsável por claudicação e má qualidade de vida dos animais. Esta última situação pode justificar o recurso a tratamentos cirúrgicos, por vezes dispendiosos. O diagnóstico definitivo actual é o exame radiográfico envolvendo a sedação ou anestesia dos animais para a contenção, indispensável para o posicionamento dos animais, imprescindível à obtenção de uma radiografia com a qualidade requerida. Contudo, é expectável que nos animais aparentemente assintomáticos seja responsável por algumas limitações funcionais com interferência directa no tipo de passada ou de distribuição de cargas durante a passada. [...]

(Artigo completo)

Dra. Carla Cruz
This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Um estalão é a descrição do exemplar ideal de uma raça. Normalmente, não é estático, mas vai sofrendo revisões com o objectivo de acompanhar a evolução morfo-funcional da raça. No caso do Cão da Serra Estrela, tem ocorrido uma diferenciação funcional da raça ao longo do tempo, de acordo com a variedade – partindo de uma raça usada como cão de protecção de rebanhos, a variedade de Pêlo Comprido evoluiu para cão de guarda de propriedades e de companhia, enquanto que a de Pêlo Curto tem mantido essencialmente a função de cão de gado. [...]

(Artigo Completo)

 

Dr. José Alexandre Parada Monteiro
Sócio Fundador e Honorário da A.P.C.S.E

O que são hábitos caninos?
Hábitos caninos são os gestos, as atitudes ou as reacções que, devido à repetição, os cães interiorizaram como seus e que passaram, por isso, a fazer parte do seu comportamento. Exemplo: um cão que, antes de entrar em sua casa, depois dos seus passeios habituais, vai sempre cheirar e urinar em determinado sítio. [...]

Marcia Dovey
This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

I met the Estrela Mountain Dog, as it became in the UK, in 1974 and it was to be one of the best days of my life. I was showing Pyrenean Mountain Dogs at the time and I saw an advertisement in our dog paper for a Portuguese Mountain Dog, what was that ??? The advert said that there was a bitch in quarantine expecting puppies and you could go to visit so off I went. As it was only about one hour from where I lived I decided to go and then I could write a piece for the Pyrenean newsletter, I never did write it.  [...]

 

(Artigo completo)

Dra. Conceição Santos
This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Covilhã, porta de entrada pela encosta oriental da Serra da Estrela, abrigo de pastores lusitanos e fortaleza romana, terra da indústria da lã, de operários, berço de ilustres figuras da História. Esta é a estória do Sr. Pedro (conhecido por Pedro da Covilhã) nascido na Covilhã, actualmente com a bonita idade de 85 anos. [...]

(Artigo Completo)

 

No dia 18 de Setembro próximo, inserido no Festival dos Caminhos da Transumância – CHOCALHOS 2010, a A.P.C.S.E. vai retomar a realização do Concurso Pedagógico, uma das mais relevantes realizações da nossa Associação.

Este Concurso é da mais profunda importância, pois trata-se de um momento de reflexão colectiva sobre a Raça e tem como principais objectivos a confraternização, o debate entre criadores e amigos do Cão da Serra da Estrela, a promoção da Raça e dos seus valores. [...]

(Artigo Completo)

Sábado, 20 de Junho de 2010, nasceu a Confraria do Cão da Serra da Estrela.
De vários pontos do País, muitos criadores, amigos e admiradores deste belo Cão estiveram presentes em Sortelha e deram os primeiros passos para a concretização de um objectivo comum, valorizar e divulgar a Raça! [...]

(Artigo Completo)

 

Como já referimos, em edição anterior, a Associação Portuguesa do Cão da Serra da Estrela e a Câmara Municipal do Sabugal celebraram um Protocolo que passa pela promoção da Raça... Um dos pontos, do protocolo em questão, tem como objectivo recuperar o lugar do Cão da Serra da Estrela nos Rebanhos. Surgiram diversos Rebanhos como candidatos, pelo que foi entendido fazer um sorteio para a entrega do primeiro exemplar. [...]

(Artigo Completo)

 

A Associação Portuguesa do Cão da Serra da Estrela, em sintonia com o respectivo Plano de Actividades que entende como prioritário a unidade em torno do debate e resolução dos importantes assuntos da Raça, convidou, no passado mês de Junho, a Licrase - Liga de Criadores e Amigos do Cão da Serra da Estrela, para uma Reunião de trabalho entre Direcções, onde foi proposta a seguinte Ordem de Trabalho:

  • Criação de uma Comissão Técnica conjunta
  • Confraria do Cão da Serra da Estrela
  • Venda de Cães à beira da estrada
  • Futuras formas de relacionamento entre as duas Associações e as respectivas Direcções.

This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Aguardamos a vossa participação!

Para este email poderão enviar dúvidas específicas sobre questões de âmbito veterinário (Consultório Veterinário) ou genéricas sobre canicultura (ABC... do Cão da Serra da Estrela).

A Área da Saúde será coordenada pelo Prof. Doutor Mário Ginja.

As respostas às questões colocadas serão publicadas em próximas edições do nosso jornal, na rubrica Consultório d’ O Cão.

“Tenho um cão que me foi oferecido como sendo um Cão da Serra da Estrela, mas não tem registo. Gostava de saber se ele é puro e se é possível registá-lo”

Cada raça reconhecida tem um estalão, que é um documento descrevendo as características ideais que um exemplar de uma dada raça deve possuir e quais os defeitos que não deverá apresentar. No caso do Cão da Serra da Estrela, o estalão pode ser consultado por exemplo no Clube Português de Canicultura (C.P.C.), na Federação Cinológica Internacional ou na APCSE.
Quando estamos face a um cão não registado, mas que se crê pertencer a uma dada raça, é com base no estalão que são confrontadas as suas características. Se com base neste se pensar que se tem efectivamente um animal de raça, se ele pertencer a uma raça portuguesa, pode submeter-se o exemplar a exame de admissão ao Registo Inicial. O Registo Inicial (R.I.) é um livro de registo auxiliar, destinado a fomentar o desenvolvimento das raças caninas, permitindo conservar a sua pureza até à admissão no Livro de Origens Português. Para admissão ao R.I. de um cão não registado, logo com ascendência oficialmente desconhecida, é necessário que o indivíduo seja examinado por dois juizes da raça, indicados pelo C.P.C., que o deverão julgar em condições de serem admitidos por apresentarem qualidades étnicas bem definidas. Este exame pode normalmente ser realizado a partir dos 12 meses de idade do exemplar, que deve estar devidamente identificado (microchipado). O exame deve ser solicitado ao C.P.C. Em muitas situações, é costume aproveitar-se a realização de uma exposição canina, pela maior facilidade em aí encontrar ao mesmo tempo 2 juízes da raça e por, em alguma altura do ano, haver normalmente um destes eventos relativamente perto de praticamente toda a população.
Apesar de a valorização do exemplar em si pela admissão ao R.I. ser algo relativa (afinal, o animal em si não se altera ao ter um certificado a dizer que pertence a uma dada raça), a nível geral da raça há um grande interesse. Ao ter-se um exemplar registado, torna-se mais fácil conhecer o efectivo da população e o seu potencial contributo para a raça, a sua descendência e, a médio e longo prazo, conhecer o seu impacto na população. Adicionalmente, ao ter-se pedigrees o mais completos possível poder-se-á, em estudos efectuados em conjunção com outras fontes de conhecimento, tentar avaliar por exemplo o modo de hereditariedade de diferentes factores.

 

Dra. Carla Cruz